Operação da PF que combate o tráfico de travestis prende dez

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de outubro de 2006 as 15:31, por: cdb

A Polícia Federal prendeu até o momento dez pessoas na operação Caraxué, para desarticular uma quadrilha especializada no tráfico de travestis para o exercício da prostituição na Europa. A ação está sendo realizada nos Estados de Minas Gerais, Santa Catarina e São Paulo. Cerca de 70 policiais federais estão na operação.

A PF monitotou durante três meses os integrantes da quadrilha. A quadrilha era liderada por um travesti conhecido como Loraine, que mora em Uberlândia. Loraine já morou na Itália, onde tem uma casa que abriga pessoas que se prostituem em Milão.

A polícia calcula que só este ano 40 travestis foram para a Europa se prostituir. Cada um pagava até RS 35 mil pela viagem e em troca tinham ums suposta garantia de três meses de aluguel, além da comida.

Com a autorização da Justiça, escutas telefônicas gravadas revelaram que os travestis eram mantidos presos em casas de prostituição e só conseguima a liberdade depois de pagar muito mais do que a dívida que fizeram.

Os presos responderão pelos crimes previstos nos artigos 230 (tirar proveito de prostituição alheia, que tem pena de reclusão de uma a quatro anos), 231 (promover ou facilitar a entrada, no território nacional, de mulher que nele venha a exercer a prostituição ou a saída de mulher que vá exercê-la) e 288 (formação de quadrilha) do Código Penal Brasileiro.