ONU se coloca à disposição do governo de transição da Líbia para ajudar na reconstrução do país

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de setembro de 2011 as 08:48, por: cdb

Renata Giraldi*
Repórter da Agência Brasil

Brasília – A Organização das Nações Unidas (ONU) está à disposição das autoridades da Líbia que deverão comandar o governo provisório no país. A informação é do conselheiro especial da ONU enviado à Líbia, Ian Martin. Ele se refere ao papel a ser desempenhado pelo Conselho Nacional de Transição (CNT), que é controlado pela oposição e domina a maior parte do país.

Desde anteontem (3), Martin está em Trípoli com o objetivo de se informar das necessidades do CNT para ajudar a restabelecer a estabilidade e a segurança nos próximos meses na Líbia. Segundo ele, ainda é “muito cedo para dar pormenores” sobre o modo como ocorrerá a transição no que se refere ao sistema eleitoral e à criação de uma comissão eleitoral.

A oposição anunciou na semana passada que, assim que assumir o poder na Líbia, em 20 meses pretende promover eleições presidenciais no país. Serão as primeiras eleições em 42 anos. O líder líbio Muammar Khadafi se mantém no poder por mais de quatro décadas. Também há a previsão de eleições parlamentares.

Ontem (4), em Moscou, na Rússia, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, disse que há uma “preocupação sistêmica” do Brasil com a consolidação de democracia na Líbia. Segundo ele, é essa reação que faz o governo brasileiro aguardar uma manifestação ONU sobre o reconhecimento de forças, no caso, da oposição, como os responsáveis pelo processo de transição no país.

*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa // Edição: Juliana Andrade