ONU reduz pessoal no Iraque novamente

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 30 de setembro de 2003 as 03:49, por: cdb

A Organização das Nações Unidas (ONU) realizou uma nova redução, durante o último fim de semana, de seu pessoal internacional no Iraque, de 86 para 50 pessoas. A informação foi confirmada ontem pelo escritório do porta-voz da ONU.

Na semana passada, o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, ordenou a retirada temporária de parte do pessoal que trabalhava no país, devido a falta de segurança, depois do atentado na sede do organismo, em Bagdá, no último dia 19 de agosto.

O porta-voz do secretário-geral, Fred Eckhard, confirmou que no fim de semana houve outra redução, mas não detalhou quantos dos empregados que permanecem no Iraque estão destacados em Bagdá e outras zonas do país. Antes do atentado que matou o enviado especial da ONU, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, havia 600 pessoas do organismo internacional operando no Iraque.

Embora continuem trabalhando perto de 4 mil empregados locais da ONU em tarefas de distribuição de alimentos, a redução de pessoal está afetando outras operações no país. Assim informou hoje o diretor do programa humanitário ‘Petróleo por Alimentos’, Benon Sevan, que disse que a falta de pessoal ‘está dificultado o fim do programa como está previsto na resolução 1483’.

Esta resolução estipula que o programa deve acabar no próximo dia 21 de novembro e que os ativos devem ser transferidos ao Fundo de Desenvolvimento Iraquiano, administrado pela Autoridade Provisória da Coalizão (Estados Unidos e Grã-Bretanha).

A decisão de retirar o pessoal também é um revés para os esforços de Washington para dar um papel político mais relevante à ONU na nova resolução sobre o Iraque que os membros do Conselho de Segurança apresentarão nesta semana.