ONU recebe alegações sobre violação de sanções por Irã

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 23 de março de 2011 as 09:05, por: cdb

Comissão, que monitora embargo à venda de armas, diz que infrações estariam relacionadas a enriquecimento de combustível e a sistemas de entrega de armamentos.

Sanções aprovadas em 2006

As Nações Unidas receberam relatos de alegações sobre violações ao embargo à venda de armas imposto ao Irã.

As sanções foram estabelecidas pelo Conselho de Segurança por causa do programa nuclear iraniano. Segundo a Comissão que monitora o embargo, as alegações estão relacionadas ao enriquecimento de combustível e a sistemas de entrega de armas.

Comunidade Internacional

Para a Comissão, o assunto é “seriamente preocupante”. O grupo se reporta ao Conselho de Segurança, a cada 90 dias, para informar sobre a situação do programa iraniano.

A resolução 1737, aprovada em 2006, pede as países que evitem fornecer, direta ou indiretamente, qualquer material que possa ajudar o Irã a enriquecer, reprocessar ou desenvolver atividades que levem à criação de armas nucleares.

O governo iraniano diz que seu programa nuclear destina-se, exclusivamente, à geração de energia no país, mas representantes da comunidade internacional acreditam que a iniciativa possa levar à construção de armas atômicas.

Congelamento de Bens

A suspeita surgiu em 2003, quando foi descoberto que o Irã havia escondido, durante 18 anos, atividades no setor. A medida também rompia com as obrigações do país como membro do Tratado de Não-Proliferação Nuclear.

A resolução foi reforçada em 2007 com o embargo à venda de armas e uma expansão do congelamento de bens iranianos.

A mais recente rodada de sanções foi imposta em junho e proibiu o Irã de desenvolver atividades comerciais relacionadas à produção ou uso de materiais e tecnologias nucleares, incluindo mineração de urânio.