ONU prolonga em nove dias programa humanitário a Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 26 de novembro de 2002 as 01:18, por: cdb

O Conselho de Segurança das Nações Unidas prolongou seu programa de ajuda humanitária ao Iraque por apenas nove dias depois que Washington ter recusado a renovação do plano por seis meses.

Mais cedo, o chefe dos inspetores de armas das Nações Unidas (ONU), Hans Blix, disse que o Iraque precisa fornecer evidências “convincentes” de que não tem mais armas de destruição em massa.

Na sede da ONU em Nova York, Blix disse ao Conselho de Segurança que declarações do Iraque, submetidas aos inspetores, em meados desse ano “deixaram, em muitos casos, em aberto a questão da permanência de algumas armas”.

Ainda na segunda-feira, o Parlamento britânico aprovou a moção do governo, expressando total apoio à resolução do Conselho de Segurança da ONU que trata da inspeção de armas do Iraque.

Tarefa

Esta declaração foi feita depois que inspetores da ONU voltaram à Bagdá após quatro anos, com uma resolução que autoriza a busca de armas em áreas que antes não estavam à disposição.

O vice-secretário de Estado americano, Richard Armitage, insistiu, em entrevista à BBC, na segunda-feira, que o Iraque está escondendo seu programa de armas nuclear, biológica e química.

Para Blix, recém-chegado de reuniões em Bagdá, a tarefa do Iraque é provar o contrário.

“Se o Iraque afirma – como ainda o faz em nossos encontros – de que estes programas não existem, o país precisa fornecer documentos convincentes ou qualquer outra prova”, disse Hans Blix.

Armitage disse que estava seguro de que os iraquianos ainda estão escondendo seu arsenal de armas e que Saddam Hussein, que tinha mentido antes sobre seu arsenal, o faria novamente.

Os primeiros dezessete inspetores da equipe de armas já chegaram a Bagdá. No final da inspeção, a equipe contará com 300 integrantes.