Olmert consegue acordo com trabalhistas para obter maioria

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de abril de 2006 as 11:46, por: cdb

Líder do partido de centro Kadima, Ehud Olmert, primeiro-ministro designado de Israel, assinou nesta quinta-feira um acordo com o líder do Partido Trabalhista, Amir Peretz, a segunda força na 17º legislatura do Parlamento, com 19 das 120 cadeiras, informou um porta-voz. Com este acordo, Olmert compõe a coalizão que permitirá a ele presidir o próximo governo com um amplo apoio no Parlamento (Knesset). O Kadima (Avante), vencedor das eleições nacionais de 28 de março, com 29 cadeiras, assinou na véspera uma frente comum com os sete representantes do Partido dos Aposentados, e na prática aumentou a 36 o número de legisladores de sua bancada parlamentar.

O herdeiro político do ex-primeiro-ministro Ariel Sharon, o fundador do Kadima, em coma por causa de uma hemorragia cerebral que o afetou em janeiro, precisa ainda de outros seis deputados para garantir uma maioria simples de 61 deputados na Câmara Legislativa. Espera-se que os partidos do setor religioso ortodoxo Shas, com 11 cadeiras, e o Partido da Bíblia, com outros 6, também se somem à coalizão de governo, o que garantiria uma folgada maioria parlamentar.

Segundo fontes que participam das negociações para formar a nova coalizão do Governo, tarefa que o presidente do Estado, Moshé Katsav, encomendou após as eleições a Olmert, o Partido de direita Israel Beiteinu, com 12 cadeiras, não participará da aliança com o Kadima e ficará na oposição. Assim que a coalizão governista estiver constituída, Olmert irá à residência presidencial para apresentar seus ministros de Estado a Katsav e divulgará o conteúdo da sua plataforma política.

A primeira viagem do primeiro-ministro Olmert ao exterior, assim que assumir o comando, será aos Estados Unidos, em 23 de maio, para informar ao presidente George W. Bush sobre que medidas serão adotadas para solucionar o conflito com os palestinos.