Obama defende redução de arsenais nucleares nos Estados Unidos e na Rússia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de março de 2012 as 03:47, por: cdb

Renata Giraldi*
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse hoje (26) que o governo norte-americano vai intensificar os esforços com os russos para reduzir seus arsenais nucleares. Em Seul, na Coreia do Sul, onde participa da Cúpula de Segurança Física Nuclear, Obama disse que é possível que os Estados Unidos mantenham sua estratégia nuclear e reduzam o arsenal ao mesmo tempo.

O presidente americano fez um apelo aos governos da Coreia do Norte e do Irã para que desistam dos programas nucleares e evitem confrontos. Obama disse que violações de tratados internacionais terão consequências.

A expectativa é reunir 58 presidentes e primeiros-ministros no encontro que vai até amanhã (27). O vice-presidente da República, Michel Temer, representa o Brasil. Para especialistas, a 2ª Cúpula sobre Segurança Física Nuclear é o momento de examinar os compromissos assumidos na reunião anterior, em Washington, em 2010.

O objetivo é retomar as discussões sobre a necessidade de que a operação das instalações nucleares e o manejo do material nuclear sejam realizados da forma mais segura possível. As normas para a segurança das atividades nucleares são regidas e controladas pela  Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea).

O governo brasileiro defende que a segurança física nuclear considere um ambiente global, fortalecendo a promoção dos usos pacíficos e legítimos da energia nuclear. Para as autoridades brasileiras, é fundamental para garantir a segurança a promoção do desarmamento e a não proliferação nuclear.

*Com informações da BBC Brasil//Edição: Graça Adjuto