OAB faz duras críticas ao Judiciário do Estado do Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 6 de junho de 2006 as 12:48, por: cdb

Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Roberto Busato considerou “um crime” a decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro de criar uma comissão especial para promover a contratação de parentes de integrantes do tribunal. A decisão, divulgada pelo jornal O Globo neste fim de semana, seria uma tentativa de burlar a resolução do Conselho Nacional de Justiça que proíbe o nepotismo (contratação de parentes).

Busato afirmou que a instituição analisa com muita tristeza a decisão e lamenta que mais um tribunal do país, “que deveria dar exemplo de moral e ética, uma vez que o Judiciário é o depositário da confiança da população”, adote uma posição deste tipo.

– Me parece que não é caso mais de mero inconformismo e de desobediência. É caso de crime mesmo. O Conselho Nacional de Justiça deve tomar uma posição dura na próxima sessão. Acredito que o caso é de processar criminalmente as pessoas que estão desrespeitando este princípio ético que foi definitivamente sepultado no Judiciário através da Resolução nº 7 do Conselho Nacional de Justiça – disse, em entrevista na manhã desta terça-feira.

O presidente da OAB acrescentou que não se pode “escancarar” a estrutura do Judiciário apenas por interesses particulares, como parece ter acontecido no Rio de Janeiro.

– É um assunto grave que vai ser tratado na próxima sessão do Conselho Nacional de Justiça.