O Shopping Center de São Paulo pode ser interditado na próxima sexta

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 27 de setembro de 2003 as 15:56, por: cdb

Segundo a Prefeitura, o Shopping Center 3, na Avenida Paulista, vem operando sem licença de funcionamento e sem laudo de conclusão parcial da obra. Na última sexta-feira, a técnicos do Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru) vistoriaram o local. Não encontraram nada que justificasse a interdição imediata.

Entretanto, a administradora do condomínio recebeu intimação para que em sete dias apresente a documentação necessária para o funcionamento do complexo.
 
Renê Butkeraitis, engenheiro do Contru, afirma que são necessários documentos como visto do Corpo de Bombeiros, brigada de incêndio, atestados das instalações elétricas e do sistema de gás e alvará do Contru para escadas rolantes, elevador e cinema.

Rogério Davino Santos, administrador do condomínio, diz que a Vipasa, empreendedora do edifício, é a responsável pela documentação.

– Não cabe a mim essa função e até onde sei está tudo regularizado. Garanto que o público não corre nenhum risco. Minha função é zelar pelo bem-estar e segurança do público no dia-a-dia – disse.

Procurada pelo Diário de S.Paulo, a Vipasa não se manifestou até às 20h da última sexta-feira.

A série de irregularidades nas documentações foi constatada a partir de investigação feita pela Ouvidoria Geral Municipal, após receber denúncia anônima, na qual funcionários da Secretaria de Habitação eram acusados de receber propina para permitir o funcionamento do shopping.
 
A investigação constatou que o pedido do certificado de conclusão da obra foi encaminhado para a Secretaria de Habitação e ficou 22 dias parado, prescrevendo o prazo de fiscalização da Prefeitura.

O secretário municipal da Habitação, Paulo Teixeira, foi procurado pelo Diário para comentar o assunto, mas a assessoria de imprensa da secretaria informou que ele não poderia falar porque estaria ocupado.

O prédio do Shopping Center 3 já pegou fogo em 1987. Depois de passar por várias reformas, o piso da Paulista foi reaberto em 8 de julho último.