O filme Dupla Explosiva com Antonio Banderas estréia no Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 5 de junho de 2003 as 22:15, por: cdb

Uma explosão na hora certa pode ser ótima num filme, mas cem delas acabam deixando o espectador indiferente. Quem duvida disso só precisa assistir a “Dupla Explosiva”, que entra em cartaz nesta sexta-feira, com censura 12 anos.

Pouco envolvente, confuso e repleto de cenas de artes marciais, o filme marca a estréia do diretor tailandês Wych Kaosayananda nos Estados Unidos e não deve criar uma explosão muito grande nas bilheterias.

O projeto é indicativo do interesse despertado pelas produções asiáticas nos EUA: é a primeira vez que um tailandês é contratado em Hollywood para dirigir uma produção de grande orçamento, estimada em 70 milhões de dólares.

Os primeiros dez minutos de ação ininterrupta confirmam os relatos segundo os quais o roteiro de Alan McElroy teria inspirado um novo videogame, invertendo a tendência mais comum, que é partir do videogame para o filme.

Vinn (Talisa Soto) observa os agentes de seu marido, Gant (Greg Henry), tirando seu filho Michael (Aidan Drummond) do carro. Em seguida, uma assassina provoca um acidente pavoroso entre vários veículos. Ela revela ser Sever (Lucy Liu), cuja expressão facial rigidamente indiferente é a única coisa nela que trai sua ocupação.

Uma equipe do FBI chefiada por Julio Martin (Miguel Sandoval) vem procurando Gant e seu protótipo de uma arma mortal que pode ser injetada dentro de uma vítima sem que ela perceba. Para isso, eles chamam o ex-agente Jeremiah Ecks (Antonio Banderas), também um especialista nas artes marciais.

É claro que a missão confiada a Ecks envolve ir atrás de Sever, que mostra ser um exército inteiro reunido numa só mulher e que explode metade de Vancouver.

A diferença entre ele e Sever é que Ecks é obrigado a participar da caçada enquanto ela tem na sua missão um motivo pessoal, depois de ver seu único filho morto numa ação organizada por Gant.

A história é um desfile incessante de façanhas, lutas, perseguições de carro e explosões. Os fanáticos pelo cinema de ação vão gostar.