O Circo dos Desesperados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de outubro de 2002 as 19:35, por: cdb

Este é um circo diferente, que acampa em nossas cidades a cada quatroanos. Nele não há leões, nem macacos, tampouco ursos ou elefantes. Existem sim, artistas que fazem de tudo para conseguir um voto da platéia que vai às urnas.
Neste circo, cada artista é um candidato, a conseguir algo, como dinheiro, privilégios, ou com o bom intuito do trabalho. Apresentando-os, o candidato trapezista se empulera nos outros para alcançar seus objetivos. O equilibrista mantém a pose para não cair no próprio truque. O contorcionista se desdobra a fim de não ser espremido pela oposição. Os dançarinos dançam conforme a música do poder e o grande mágico consegue votos até de fantasmas. Incrível, mas esse truque funciona! O domador mostra seu talento, dominando os seus únicos animais adestrados, cuja identidade não me cabe revelar, porque
são muitos. E a platéia ainda bate palmas. Isso tudo sem falar do palhaço. Um grande espetáculo!
E quando chega a hora de retribuir os votos, eles não decepcionam. Alguns conseguem realizar as poucas obras que lhes são cabíveis, mas outros trabalham tanto, mas tanto, que sofrem amnésia.
Enfim, este show exige um único preço. Você paga com sua confiança, entra e não tem mais como sair. O circo vai embora, mas volta com o mesmo espetáculo…