O brasileiro ‘O homem que copiava’ concorre no Festival de San Sebastián

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 20 de setembro de 2003 as 21:52, por: cdb

‘Economizando R$ 55 por mês, em dez anos posso comprar um carro’, afirma André, protagonista do filme ‘O Homem que Copiava’, do brasileiro Jorge Furtado, que concorre no Festival de San Sebastián.

Definido como uma comédia dramática, ‘O Homem que Copiava’ é, na verdade, uma colagem de gêneros, como o próprio Furtado afirmou à imprensa. Ação, perseguição, drama, humor e até desenhos animados são os ingredientes do filme destinado a um grande público.

Com um roteiro ágil, escrito pelo próprio diretor, o filme conta a história de André, seu protagonista, interpretado por Lázaro Ramos, o mesmo ator de ‘Madame Satã’.

Sem fazer uso do eterno clichê do cinema latino-americano, que quase sempre mostra a miséria, os meninos de rua ou o sofrimento, o longa-metragem de Furtado, que concorre ao prêmio Novos Diretores do festival de Donosti (San Sebastián), pretende mostrar o dia-a-dia de um jovem da cidade de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul.

André tem 20 anos e trabalha em uma papelaria como ‘operador de fotocopiadora’, como ele mesmo define. Vive com sua mãe e todas as noites observa pela janela sua vizinha, Sílvia, por quem está apaixonado. Sílvia é vendedora de uma loja de roupas, mas sonha em se mudar para o Rio de Janeiro.

No decorrer do filme, André reflete sobre sua vida e elabora um plano mirabolante para obter dinheiro e mudar de vida.

Furtado, roteirista e diretor de curtas-metragens, documentários e programas de televisão, disse que está cansado do fato dos filmes brasileiros exibidos na Europa só mostrarem a violência e a miséria do país.

– No Brasil também temos histórias alegres e retratamos outras formas de vida que pouco, ou nada, têm a ver com o que chega a vocês – afirmou o cineasta, que nem por isso deixa de ter um olhar honesto sobre a realidade do país, mas sem cair no sofrimento constante.

Leandra Leal (Sílvia), Luana Piovani (Marinês) e Pedro Cardoso (Cardoso), completam o elenco do filme de Furtado, diretor de vários programas eleitorais do Partido dos Trabalhadores (PT), ao qual pertence o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

É certo que em ‘O Homem que Copiava’ os limites entre verdade e mentira se perdem, admitiu o diretor. Mas, esta criativa comédia mostra que é possível mudar a realidade e que, assim como André, muitos jovens têm a possibilidade de conquistar uma vida melhor.