Número de mortos em tempestades no Paquistão chega a 230

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 12 de fevereiro de 2005 as 10:42, por: cdb

O Paquistão lançou uma grande operação para ajudar cerca de 20 mil pessoas atingidas pelas chuvas torrenciais que causaram enchentes e avalanches, matando ao menos 230 pessoas em todo o país, disseram autoridades neste sábado.

Milhares de soldados foram enviados para ajudar nas operações de resgate na remota província do Baluchistão, no sudoeste. Razak Bugti, porta-voz do governo local, disse que 500 pessoas estão desaparecidas, após a barragem de Shadikor ter se rompido durante as chuvas mais violentas a atingirem o país em 16 anos.

As águas levaram casas e pessoas nos vilarejos perto da cidade litorânea de Pasni (a 800 km da capital da província, Quetta), região da represa. Segundo autoridades, já foram registradas 71 mortes em decorrência do acidente.

Segundo autoridades, pelo menos cinco vilas com ao todo 7 mil habitantes estão submersas depois do rompimento da represa de 35 metros de altura e 330 metros de extensão, construída há dois anos.

Quatro mil pessoas que moram perto da barragem de Akra Caur foram retiradas do local, pois ali, de acordo com autoridades, o total de água represada ultrapassou os limites de segurança.

“As pessoas estão se abrigando em pontos altos da região e sendo resgatadas por helicópteros,” disse Bashir Baluch, morador de Gawadar, região da represa de Akra Caur.

Em Pasni, um metro de água cobre partes da cidade. Tendas estão sendo montadas em pontos altos para alojar as famílias desabrigadas.

“As pessoas que se abrigaram nos tetos das casas estão sendo recolhidas e alojadas em prédios oficiais,” disse um representante da agência de socorro do Baluchistão.

De acordo com um oficial militar em Quetta, dois aviões das Forças Armadas vão levar para a região neste sábado comida, cobertores, tendas, entre outros suprimentos e equipamentos. Setenta caminhões com ajuda também se dirigem para as áreas atingidas, segundo o militar.

Enquanto isso, jornais dizem que 97 pessoas morreram e muitas estão desaparecidadas, depois que chuvas fortes e nevascas atingiram o norte do Paquistão. A maior parte das mortes foi causada por avalanches, enchentes e desmoronamentos.

Autoridades da Caxemira retiraram as pessoas de suas casas para prevenir mais mortes devido a possíveis deslizamentos, já que a chuva continua a castigar a região. Algumas áreas no norte do país estão isoladas, pois a neve cobriu as estradas. Vôos foram suspensos.