Novo método de avaliação identifica potencial atlético pelas digitais

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 14 de março de 2003 as 17:34, por: cdb

O Centro Universitário de Araraquara está divulgando um método de avaliação para identificar jovens com potencial para se tornarem atletas de alto nível através da análise das impressões digitais. O professor de Educação Física João Paulo Borin conheceu o sistema na Rússia e trouxe para o Brasil, fazendo algumas adaptações.

Por enquanto o método criado por Borin utiliza onze variáveis nas digitais das palmas das mãos e dos dedos, que não devem ser analisados separadamente.

“Criamos um programa estatístico no computador que faz uma análise multivariável. Ao jogar o resultado das onze variáveis no programa, ele apresenta um gráfico que permite ver a força delas em conjunto”, explica Borin.

O professor pretende incluir nos próximos estudos mais algumas variáveis, entre elas: testes motores de velocidade e força, além de características biológicas e genéticas, como peso, estatura e composição corporal.

A idéia de Borin veio da dificuldade encontrada pelos “olheiros” que procuram descobrir jogadores em potencial para os grandes clubes utilizando um processo subjetivo. “Baseados em quê eles classificam esses jogadores como potenciais ou não?”, indaga o professor.

“Estamos lançando um indicador genético cientificamente comprovado para analisar esses garotos. Não posso garantir que eles chegarão lá, mas que estão um passo à frente dos outros. Hoje não há mais lugar para o achismo, pois vários profissionais estudam basquete fora da quadra, como médicos, fisioterapeutas, preparadores físicos, comissão técnica”, diz Borin.