Novo jato chinês concorrerá com modelos da Embraer

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de junho de 2006 as 11:04, por: cdb

 Um jato desenvolvido na China está sendo preparado para fazer seu primeiro vôo em 2008. O jato regional  de 70 lugares concorrerá com modelos produzidos pela Bombardier  e pela Embraer, informou nesta quinta-feira um jornal estatal chinês.

O  avião ARJ21 vai buscar participação em um mercado que pode se tornar o segundo maior do mundo para aeronaves comerciais nos próximos 20 anos, depois dos Estados Unidos.

As encomendas de clientes devem começar aser entregues em setembro de 2009, segundo declarou o presidente da estatal China Aviation Industry Corp I (Avic I), que está  construindo a aeronave – segundo a publicação chinesa.

As empresas Rockwell Collins, Honeywell International e GE Aircraft Engines, da General Electric,  tomam parte na produção do avião.

 Já estão pedidas 40 unidades do avião, incluindo encomenda da Shanghai Airlines. A Avic I pretende produzir 11 unidades do jato anualmente até 2010, afirma  o jornal. A Avic I afirma que vê um potencial mercado para 500 ARJ21 durante os próximos 20 anos.

O segmento de jato regional ainda não se firmou na China, onde as tentativas anteriores de desenvolver aeronaves com parceiros europeus e de Cingapura falharam.

 O ARJ21 terá de enfrentar um desafio econômico a mais que é o de trabalhar em aeroportos elevados e quentes do Oeste da China. Por esse motivo a máquina terá motores grandes e pesados para seu porte.

Especialistas do setor de aviação chinês afirmaram que esperam que as companhias aéreas do país dobrem o tamanho de suas frotas regionais para mais de 1.500 aeronaves até 2010, motivadas por aumento de tráfego aéreo regional de passageiros e carga.

A Embraer estabeleceu no final de 2002 uma joint-venture com a Harbin Aircraft e a Hafei Aviation Industry, controladas pela Avic II. Foi a primeira linha de montagem da  Embraer no exterior, para produção de jatos de até 50 passageiros.