No Senado, empresário José Alencar surpreendeu por sua visão política e social 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de março de 2011 as 11:06, por: cdb

Desde que estreou no Senado, em março de 1999, até sua despedida da Casa, no fim de 2002, José Alencar recebeu dos colegas senadores elogios por seu conhecimento sobre a realidade política e social do país. O empresário de êxitosurpreendeu por defender “uma economia que produza riquezas e que permita discutir como melhor distribuí-las”, conforme disse em aparte o então senador Roberto Freire, no primeiro pronunciamento de Alencar, no dia 4 de março de 1999.

Logo no início de sua primeira fala da tribuna do Plenário, o então representante de Minas Gerais se alistava para “participar do esforço coletivo e solidário de construção de um Brasil melhor para todos”. Para ele, o fortalecimento da economia só fazia sentido se permitisse alcançar os objetivos sociais.

Presente em Plenário na estreia de Alencar, o senador Ramez Tebet,que já faleceu, também ressaltou a visão política de seu colega mineiro, elogiando ainda seu posicionamento contra os lucros excessivos dos bancos e em defesa do papel do setor produtivo no fortalecimento da economia brasileira.

Quatro anos depois, o mesmo Ramez Tebet aparteou a fala de despedida de Alencar do Senado, em 11 de dezembro de 2002, para dizer que se confirmavam suas primeiras impressões e que o então vice-presidente eleito havia mostrado ao Senado ser não apenas um capaz “homem de negócio”, mas principalmente “um homem de espírito público, de conceito ilibado e de moral inatacável”.

Naquela mesma sessão, o então senador Roberto Saturnino registrou que, ao lado do “pragmatismo de um empresário bem sucedido”, Alencar deixava “lições de política na sua dimensão mais elevada”.  

Iara Guimarães Altafin / Agência Senado