No DF, acidente com fogos de artifício no Ano-Novo é maior que na época junina

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 30 de dezembro de 2010 as 10:24, por: cdb

O número de atendimentos de queimados pelo Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBM-DF) aumenta em torno de 45% em dezembro por causa dos acidentes com fogos de artifício, especialmente na virada do ano. De acordo com o chefe do Centro de Comunicação do CBM-DF, tenente-coronel Paulo Roberto, mesmo no mês de junho, quando os acidentes também são recorrentes devido às festas juninas, o número não é tão elevado.

Segundo ele, o aumento de acidentes nesta época do ano é agravado pela ingestão de bebidas alcoólicas.

– Muitas pessoas soltam fogos sob o efeito do álcool, o que é um risco muito grande –, disse.

De acordo Paulo Roberto, os acidentes com fogos de artifício não causam apenas queimaduras, mas também problemas como lesão na córnea e mutilações.

O CBM-DF orienta que três cuidados são fundamentais para diminuir o risco no uso de fogos de artifício. Primeiro, é importante adquirir fogos de fabricação industrial com certificação. O segundo cuidado, é soltar os fogos de artifício o mais longe do corpo possível. Outra precaução é com o efeito retardado, que é quando o artefato aparentemente falha, mas estoura alguns segundos depois. Em caso de aparente falha, deve-se mantê-lo longe do corpo por pelo menos dois minutos.

Se mesmo assim houver acidente, o procedimento recomendado é aliviar a dor com água limpa ou um pano umedecido e chamar o Corpo de Bombeiros ou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) o mais rápido possível. Não é aconselhável passar produtos químicos nos ferimentos, nem mesmo pomada para queimaduras.