Nilmário pede punição rigorosa para assassinos de freira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 15 de fevereiro de 2005 as 11:16, por: cdb

O ministro Nilmário Miranda, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, pediu “punição exemplar” para os mandantes do assassinato da missionária americana Dorothy Stang. Para ele, “seria intolerante” só indiciar ou só condenar pistoleiros, porque eles são armas de aluguel, são pessoas que tiram a vida de uma pessoa por dinheiro.

– Agora, quem paga, quem mandou fazer esse assassinato covarde de uma senhora de 74 anos inofensiva, desprendida, com aquela crueldade? Essas pessoas é que têm que ser presas. O pistoleiro também, quem atirou, tem que pagar. Mas quem mandou, quem armou, quem pôs a arma na mão do pistoleiro também tem que pagar – afirmou o ministro em entrevista à Radiobras.

Nesta segunda-feira, a Justiça do Pará decretou a prisão preventiva do fazendeiro Vitalmiro de Moura, suspeito de ser o mandante do crime. Outros três suspeitos, dois pistoleiros José Maria Pereira e Uquelano Pinto, além do suposto intermediário, Amauri Cunha, também já tiveram prisão decretada.

O ministro ressaltou que, para impedir a impunidade, é preciso uma investigação bem feita. “É difícil indiciar mandante. É preciso um trabalho bem feito de inteligência, um trabalho profundo, persistente”, observou.

– No Pará, a reclamação justa, da Comissão Pastoral da Terra, da Prelazia do Xingu, dos movimentos dos direitos humanos e da sociedade civil como um todo, é que normalmente se condenam os pistoleiros e os mandantes são absolvidos ou não são indiciados – acrescentou.