Naufrágio em barco de passeio deixa 57 mortos no Barein

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 31 de março de 2006 as 15:06, por: cdb

Pelo menos 57 pessoas morreram e 13 ficaram desaparecidas no naufrágio de um barco de turismo em Barein, disseram autoridades nesta sexta-feira. Segundo as autoridades, 137 pessoas estavam a bordo do barco – a maioria estrangeiros, incluindo britânicos, norte-americanos, alemães, sul-africanos, indianos e egípcios – quando ele afundou na noite de quinta-feira. Fontes do setor de turismo disseram que o barco tinha capacidade para 100 pessoas.

O dono do barco, segundo o canal de televisão Al Arabiya, disse que a embarcação poderia estar sobrecarregada e virou quando muitos passageiros se concentraram em um dos lados. Sessenta e sete sobreviventes foram retirados da água. Quando o dia nasceu, era possível ver o casco do barco e coletes de cor laranja boiando ao redor. A televisão local mostrou imagens de equipes de resgate usando picaretas para tentar romper o casco e entrar na embarcação. Foi montado um necrotério temporário no porto.

– As nacionalidades de 11 mortos ainda são desconhecidas – disse o porta-voz do Ministério do Interior, o coronel Tarek al-Hassan, em conferência de imprensa.

O ministério disse que pelo menos 13 britânicos estão entre os mortos. Antes, o ministro da Informação, Mohammed Abdul-Ghaffar Abdullah, disse ao canal Al Arabiya que relatos iniciais sugeriram que entre os mortos poderiam estar 20 filipinos, 10 sul-africanos e 10 egípcios. O ministério do Interior disse que há três egípcios e um norte-americano entre os sobreviventes. A empresa de construção sul-africana Murray & Roberts disse que muitos funcionários estavam no barco, procedentes da África do Sul, da Grã-Bretanha, da Índia, do Paquistão e de Barein. A empresa disse que 15 funcionários sobreviveram, quatro morreram e seis estão desaparecidos.

Investigação

Autoridades dos EUA e da Grã-Bretanha disseram não haver indícios de que o acidente foi resultado de um ataque. “Até este momento, parece totalmente improvável”, disse Abdullah. Hassan disse que o capitão do barco, que não é de Barein, está sendo investigado. Ele não deu mais detalhes.

– Precisamos de mais tempo…não queremos especular e precisamos esperar pelo resultado da investigação oficial – disse Hassan. Um sobrevivente disse à Al Jazeera que o barco de dois andares virou aparentemente depois de ter sido atingido por uma onda durante uma manobra.

A ministra da Saúde de Barein, Nada Haffadh, disse à Al Jazeera que 30 das pessoas resgatadas foram internadas. Ela disse que são sete indianos, quatro britânicos, dois sul-africanos, dois filipinos, um italiano, um chinês, um tailandês e um de Barein. O comandante Jeff Breslau, porta-voz da 5a. Frota da Marinha dos EUA, que tem base em Bahrein, disse que 16 mergulhadores e um navio norte-americano estão ajudando nos esforços de resgate. Ele disse que o navio afundou em um porto perto da costa.