Naomi Watts usa vestido transparente em estréia de King Kong

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 13 de dezembro de 2005 as 18:27, por: cdb

Depois de fazer a premiére de King Kong em Nova York, Berlim e Londres, Naomi Watts foi parar no Japão, nesta quarta-feira, para lançar o filme. A atriz apareceu usando um vestido transparente que deixavam suas pernas à mostra. O elenco se divertiu em Tóquio com a presença de um grande japonês vestido com trajes orientais. O diretor Peter Jackson simulou carregar o rapaz no colo.

Depois de ganhar o Oscar e faturar milhões com a trilogia O Senhor dos Anéis, Jackson podia fazer o que quisesse. E fez. Ele escolheu levar às telas de cinema a refilmagem de um clássico e realizou um sonho de infância. King Kong chega aos cinemas brasileiros nesta sexta-feira com jeito de que vai estourar nas bilheterias. Com orçamento de US$ 175 milhões, efeitos especiais inovadores e cenas de tirar o fôlego, o filme promete emocionar platéias do mundo todo com a trágica história do gorila gigante.

O filme tem nada menos que três horas de duração. Então é bom garantir antes da sessão um estoque de pipoca e refrigerante para durar o filme todo. Com alguns detalhes a mais, a essência da trama continua a mesma das versões de 1933 e 1976. É o ano de 1933 e a atriz de teatro de vaudeville Ann Darrow (Naomi Wattz) se vê sem meios de se sustentar, como tantos outros nova-iorquinos durante a Grande Depressão.

Enquanto considera, relutantemente, a hipótese de se afundar numa carreira no teatro burlesco, também conhecido como cabaré, ela vaga pelas ruas de Manhattan sem objetivo – até ser acometida pela fome, que a faz roubar uma maçã. Salva pelo cineasta Carl Denham (Jack Black), Ann Darrow é convidada para ser a atriz principal de sua próxima produção. Indecisa, acaba aceitando quando descobre que o roteirista é o respeitado dramaturgo Jack Driscoll (Adrien Brody).

Na verdade, o diretor Carl Denham teve o patrocínio cancelado para seu filme inacabado e foi deixado na mão pela atriz principal. Mas ele tem até o fim do dia para embarcar a equipe e o elenco no cargueiro fretado S.S. Venture rumo a um destino que ninguém a bordo pode imaginar: a Ilha da Caveira, que abriga uma raça perdida e uma miríade de criaturas formidáveis e pré-históricas. Entre essas criaturas está um gorila gigantesco, logo apelidado de King Kong, que terá uma relação inesperada com a mocinha da história.