Não há risco de insuficiência de energia, garante ministério

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 11 de abril de 2006 as 11:44, por: cdb

O Brasil não corre risco de sofrer insuficiência no abastecimento de energia elétrica tanto doméstico quanto industrial até 2010. A garantia foi dada pelo presidente da Empresa de Pesquisa Energética do Ministério de Minas e Energia, Maurício Tolmasquim.

Ele apresentou, na sede da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) o plano decenal de expansão do setor elétrico, divulgado pelo governo federal no mês passado, em Brasília. Segundo Tolmasquim, o país vive atualmente uma situação de tranqüilidade no que diz respeito à segurança no abastecimento energético.

– Até 2010 toda a energia necessária ao atendimento do mercado distribuidor já foi contratada junto às geradoras. Isso deixa o país numa situação confortável, já que não há o menor risco de racionamento – declarou.

De acordo com Tolmasquim, o perigo de déficit energético nos próximos quatro anos é inferior a 3%. Ele lembrou que neste ano será feito um leilão destinado a contratar energia para 2011.

Tolmasquim estimou que, para suprir a necessidade de energia no Nordeste seja necessário instalar, nos próximos anos, usinas termelétricas movidas a gás natural liquefeito, carvão e óleo.

– Nos próximos dez anos a demanda do Nordeste por energia vai crescer conforme a do Brasil, ou seja, 13% – frisou.

O Nordeste será abastecido também, conforme Tolmasquim, com a construção de linhas de transmissão, que trará energia da usina de Belo Monte na região Norte. O plano decenal de expansão do setor elétrico prevê investimentos da ordem de R$ 40,7 bilhões, em sistemas de energia no país, até 201