Não admitimos que Paim desrespeite Dirceu, diz Genoino

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 17 de novembro de 2003 as 22:33, por: cdb

O presidente do PT, José Genoino, respondeu ao vice-presidente do Senado, senador Paulo Paim (PT-RS), que durante discurso, comparou, sem vitar o nome, o ministro da Casa Civil, José Dirceu, ao Duque de Caxias no episódio conhecido como “A Traição de Porongo”, em que a Guarnição dos Lanceiros Negros foi massacrada, após a Revolução Farroupilha, no Rio Grande do Sul, apesar do compromisso assumido pelo Pacificador de anistiar a todos os revoltosos. “Não admitimos que ele trate com desrespeito um companheiro como José Dirceu”, afirmou.

O senador petista fez a comparação por que Dirceu teria pedido a renúncia de Paim da vice-presidência do Senado. “Comparar Dirceu à repressão é um erro. Dirceu sempre foi vítima da repressão. E, depois, o senador Paulo Paim está se baseando numa informação falsa. Dirceu nunca sugeriu que ele largasse a vice-presidência do Senado”, afirmou.

Segundo Genoino, a sugestão foi “brincadeira” de um deputado que afirmou que, se Paim quiser ficar com sua consciência na votação da reforma previdenciária, deve devolver o mandato de vice.

O presidente do PT afirmou que Paulo Paim terá que votar com o partido. “Se ele é vice-presidente do Senado, foi o PT que o indicou”, disse.

Segundo Genoino, o senador petista sabe que a emenda paralela de reforma da Previdência foi feita em comum acordo com ele”, e o governo flexibilizou, nessa reforma, muito mais no Senado que na Câmara justamente para atender ao senador Paim.