Na internet, homens procuram notícias, já as mulheres, conselhos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 29 de dezembro de 2005 as 13:07, por: cdb

Os usuários de Internet têm muitos interesses em comum, mas os homens tendem a consumir mais notícias, informações sobre ações, esportes e pornografia, enquanto as mulheres procuram geralmente por conselhos sobre saúde e religião, disse uma ampla pesquisa feita nos EUA sobre o assunto. O estudo do Projeto Pew Internet & American Life, divulgado nesta quinta-feira, descobriu que os homens usam um pouco mais a rede mundial de computadores do que as mulheres.

Os homens conectam-se com mais frequência e passam mais tempo online. E um número maior deles possui acesso a conexões de banda larga.

– Tendo passado pela área em comum, os homens tendem a se sentir atraídos por atividades online mais ligadas à ação, enquanto as mulheres tendem a dar valor a coisas envolvendo relacionamentos ou ligações humanas – disse Deborah Fallows, uma pesquisadora da Pew e autora do estudo.

Um grande número de homens surfa pela Internet em busca de prazer, enquanto 70% reconhecem que se conectam para passar o tempo (entre as mulheres, esse número é de 63%). Os homens possuem uma tendência maior do que as mulheres de ouvir música, usar webcams e pagar por conteúdos digitais exclusivos. Mas as mulheres estão alcançando os homens em várias das áreas abarcadas pela pesquisa. E um uso intenso da rede por mulheres mais jovens aponta que as distâncias devem continuar diminuindo.

Atualmente, as mulheres utilizam-se mais dos emails, lançando mão desse meio de comunicação para compartilhar histórias, resolver questões ou manter contato com uma rede mais ampla de amigos e familiares. Os dois grupos encaram a Internet como uma fonte de informação e como uma eficiente ferramenta de comunicação, disse Fallows na entrevista.

No total, a porcentagem de homens e mulheres que se utiliza da rede mundial de computadores é quase igual – cerca de 68% dos homens e 66% das mulheres encaixam-se nesse perfil. Em 1995, uma pesquisa da Pew descobriu que 20% da população norte-americana usavam a Internet e desse total, cerca de 58% eram homens.

Na última década, os homens mostraram-se mais dispostos a realizar encontros ou transações arriscadas por meio da rede, tais como participar de salas de bate-papo, de leilões virtuais ou do mercado de ações. Além disso, 21% dos homens confessaram procurar por pornografia na Internet contra 5% das mulheres, afirmou a pesquisa. Essa área, no entanto, é difícil de ser auferida, ressaltou Fallows.

Ao mesmo tempo, 74% das mulheres procuram por informações sobre saúde, um índice muito maior que o registrado entre os homens (de 58%). O estudo da Pew baseou-se em milhares de questionários respondidos por usuários norte-americanos da rede mundial de computadores.