Na Argentina, 65% das notícias sobre a infância utiliza somente uma fonte de informação

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 27 de novembro de 2012 as 16:41, por: cdb

A qualidade das notícias sobre a infância e adolescência continua distante. Nos noticiários argentinos, 65% das matérias utiliza somente uma fonte de informação, claramente na contramão da pluralidade de vozes tão necessária e recomendada na hora de informar.

Há outro número de 17% de notícias que são construídas com duas fontes, e daí o número começa a baixar sensivelmente. Os veículos Telenoche e Visão Sete (do espanhol Visión Siete) são os que consultam menos fontes: no primeiro, 71% das notícias conta somente com uma fonte, e, na de TV Pública esse número sobe para 92%.

Os dados fazem parte da investigação ‘A infância nos noticiários’, realizada pelo Capítulo Infância do Periodismo Social e o Observatório de Televisão da Universidade Austral, com auxílio da Secretaria Nacional da Infância, Adolescência e Família do Ministério de Desenvolvimento Social da Nação (Sennaf) e apoio da Adecco.

A investigação – que estará disponível em formato digital a partir de sexta-feira, dia 30 de novembro – foi realizado nos meses de abril, maio e junho desse ano sobre as notícias emitidas de segunda a sexta-feira no Telenoite (Canal 13) e Visão Sete (Canal 7).

Trata-se de uma minuciosa análise do comportamento dos noticiários diante dos direitos dos meninos e meninas; como são as coberturas quando as crianças são vítimas e como quando são agentes de violência.

Mais informação em: www.periodismosocial.net