MV Bill: Miséria é distribuída, mas a riqueza é só de alguns

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 26 de março de 2006 as 18:06, por: cdb

Para o rapper MV Bill, a má distribuição de renda no Brasil é responsável pela injustiça social. Ex-morador de Cidade de Deus, favela carioca que ficou mundialmente conhecida com o livro de Paulo Lins e o filme de Fernando Meirelles, Bill (o MV é uma alusão à expressão Mensageiro da Verdade) acredita que os interesses do país estão na mão de uma minoria. À grande maioria, resta a miséria.

– Quando a gente olha para o nosso país, de dimensões continentais. A miséria. E se a renda não chega até a pobreza, a riqueza vai ter que acabar dividindo as conseqüências da pobreza que eles estão gerando. E uma minoria retém toda riqueza, enquanto uma maioria não tem nada: então os interesses do país estão voltados para essa minoria. E a maioria que fica com pouco, o quê sobre pra eles? – questiona o músico.

Recentemente, Bill tem sido requisitado para falar sobre o tema em todo o país. Resultado da exposição do filme Falcão: Meninos do Tráfico, produzido pela Central Única de Favelas (Cufa), dele e do produtor Celso Athaíde, exibido em rede aberta de televisão há uma semana. O documentário retrata a vida dos chamados “falcões”, jovens encarregados de vigiar a entrada de policiais e traficantes na favela.

Um longa-metragem entra em cartaz nos cinemas em 12 de outubro. O rapper já trabalha nele, que deve se chamar Falcão, o Sobrevivente. Desta vez, ele vai enfocar o único sobrevivente dos dezessete meninos entrevistados para o documentário. É a história do adolescente que sonhava em ser palhaço de circo. “A gente vai abordar a vida daquele que nunca deixou de sonhar. Que acabou vivo, justamente por estar preso”, contou.

Bill revelou que para realizar o segundo documentário terá, mais uma vez, de vender a casa onde mora para financiar a produção. Diz não se importar com isso, porque faz algo em que acredita.