Mulheres que trocam de parceiro podem ter filhos prematuros

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 14 de novembro de 2003 as 05:09, por: cdb

Mulheres que trocam de parceiro entre os dois primeiros filhos correm um risco duas vezes maior de ter um bebê prematuro, abaixo do peso, em comparação com aquelas cujos dois filhos são do mesmo pai. A informação é de um estudo que será publicado no próximo sábado na revista especializada British Medical Journal (BMJ).

Pesquisadores analisaram o passado, a saúde e o histórico de fertilidade de 31.683 mulheres na Noruega que trocaram de parceiros entre os dois primeiros filhos e compararam estes números com registros de 456.458 mulheres que tiveram os dois filhos com o mesmo homem.

O estudo foi conduzido por Lars Vatten, professor de saúde pública da Universidade Norueguesa de Ciências e Tecnologia, em Trondheim. Vatten disse que os resultados levantam importantes questões sanitárias, porque mais e mais mulheres na sociedade ocidental têm filhos de pais diferentes.

Ele sugere que pode haver muitas razões para o maior risco de nascimento de prematuros. Um deles é que as mulheres que rompem com um parceiro ou que estão procurando um novo são mais suscetíveis a adotar ‘comportamentos de risco’, como fumar, beber em excesso e comer incorretamente.

Esses hábitos, que podem continuar durante a gravidez, têm conhecidamente um grande impacto no nascimento de bebês prematuros e abaixo do peso, afirmou o cientista.