Mulher é assassinada pelo marido por causa dos gritos do trabalho de parto

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 31 de março de 2003 as 17:00, por: cdb

Um morador de um bairro popular de Kinshasa (capital da República Democrática do Congo), foi preso no fim de semana passado acusado de assassinar a esposa, que o “incomodou” com seus gritos durante o trabalho de parto, informou nesta segunda-feira o jornal local Le Potentiel.

De acordo com a publicação, que entrevistou vizinhos do casal, o homem “se embebedava regularmente” e de fato estava bêbado no dia em que voltando para casa “ficou impassível” diante das dores que acometiam sua mulher.

Os dois filhos mais novos do casal explicaram que o pai não deu nenhuma atenção ao que estava acontecendo, trancou a porta da casa e em seguida foi dormir.

Quando o parto começou, as crianças tentaram ajudar a mãe e gritaram para pedir o auxílio dos vizinhos, que não puderam entrar na casa por causa das grades na porta e janelas.

Após o nascimento do bebê, os menores bateram à porta do quarto onde o pai dormia para pedir uma tesoura para cortar o cordão umbilical.

Acordado pelos gritos de sua mulher, das crianças e dos vizinhos, o marido saiu irritado do quarto com uma tesoura de alfaiate na mão e cortou o cordão tão brutalmente que provocou uma profunda hemorragia da qual, que levou à morte em questão de minutos a mãe e o recém-nascido.

Os dois filhos mais novos do casal observaram aterrorizados a cena sem poder abrir a porta para os vizinhos.

A polícia, chamada pelos vizinhos, teve que derrubar a porta para entrar na casa, mas já era tarde para socorrer às vítimas.

Após ser preso, o homem só se recuperou da bebedeira na manhã seguinte, quando foi informado da tragédia que tinha causado.