MP pode gerar desemprego, diz Paulinho

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de janeiro de 2005 as 17:57, por: cdb

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, Paulinho, disse nesta segunda-feira que a edida provisória que elevou em 25% a base de cálculo do Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre Lucro Líquido de prestadores de serviços pode provocar o desemprego de 150 mil a 300 mil pessoas.

– Fomos pegos de surpresa e ficamos muito chateados com essa decisão. O governo cometou uma grande falha, na medida em que dá com uma mão e tira com a outra. Dá para os trabalhadores que têm carteira asssinada e tira dos que dão emprego ou que são autônomos -afirmou o sindicalista, que disputou as eleições para a prefeitura de São Paulo pelo PDT. 

Nesta segunda-feira o partido entrou, no Supremo Tribunal Federal, com ação direta de inconstitucionalidade, com pedido de liminar, questionando dispositivos da medida provisória (MP 232). É a mesma MP que corrigiu em 10% a tabela do Imposto de Renda Pessoa Física e foi editada pelo governo em dezembro passado.