MP dos bingos vai à votação mesmo sem acordo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 30 de março de 2004 as 10:39, por: cdb

A Medida Provisória que proíbe o funcionamento das casas de bingo e das máquinas caça-níqueis pode ser votada nesta quarta-feira pelo plenário da Câmara, mesmo sem acordo de líderes. A previsão é do relator Roberto Magalhães (PTB-PE). Ele lembra que, antes da MP dos Bingos, os deputados terão de votar a MP 165/04, que normatiza os contratos de gestão a serem firmados pela Agência Nacional de Águas.

O relator também informou que não pretende fazer nenhuma alteração em seu relatório sobre a matéria. O relatório, que mantém a proibição de funcionamento das casas de bingo e das máquinas caça-níqueis, chegou a ser lido em plenário na semana passada, mas não foi votado por falta de acordo na base de apoio do governo.

Roberto Magalhães acredita que foi um desentendimento momentâneo. “Houve uma coincidência. Fizeram uma rebelião contra o governo no dia da votação da medida provisória. Ela acabou sendo o bode expiatório”, disse.

O deputado explicou ainda que não recebeu nenhuma orientação dos líderes do governo para alterar o relatório da MP e criticou a proposta, defendida por alguns deputados da base aliada, de que apenas as máquinas caça-níqueis deveriam ser proibidas, permitindo o funcionamento das casas de bingo. Roberto Magalhães divide os deputados contrários à medida provisória em três grupos. “Tem os que são contra por razões políticas e querem derrotar o governo; tem os que são contra porque são a favor do jogo e tem os que são contra alegando a questão dos desempregados”, concluiu.