Morte de torcedores leva três à prisão no CE

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 16 de outubro de 2003 as 17:47, por: cdb

A Justiça do Ceará decretou a prisão temporária dos acusados de envolvimento nas mortes dos torcedores do Paysandu, Rosivaldo Pinheiro Ferreira, de 31 anos, e do Ceará, José Renato Rubens Souza Pena, de 18 anos. Três deles foram detidos na quarta-feira à noite, após se apresentarem espontaneamente para depoimento na Delegacia do 4º Distrito Policial de Fortaleza.

Antônio Pontes de Aguiar Neto, o “Gôta”, Ricardo Gleidson Cavalcante Brito, o “Tracajá”, e Edson Praciano de Souza, o “Saigon”, tiveram a prisão temporária decretada pelo juiz Marcos Aurélio Rodrigues, da 2ª Vara do Júri. Eles estão recolhidos na carceragem do Departamento de Inteligência Policial (DIP).

Outros dois acusados, Zairton Cavalcante Santos Filho, o “Playboy”, e Cícero Flávio Pontes de Oliveira estão com prisão temporária por 30 dias assinada pelo juiz Paulo de Tarso Pires Nogueira. Ambos estão sendo procurados pela polícia.

Playboy chegou a prestar depoimento no 4º DP na última terça-feira, quando, segundo o delegado Jurandir Braga Nunes, assumiu a autoria dos disparos que mataram os dois torcedores. Mas foi liberado logo em seguida.

Em depoimento à polícia, Saigon, Tracajá e Gôta disseram que foram à serigrafia SVC, localizada no bairro Dionísio Torres, na quinta-feira da semana passada, acompanhados por Playboy. Segundo eles, foram encomendar camisas e gorros para a torcida organizada do Fortaleza, Jovem Garra Tricolor, da qual são integrantes.

No ateliê da serigrafia encontraram com as vítimas e foram para uma outra sala, quando ouviram os disparos. Os três afirmaram não saber que Playboy estava armado.

As mortes dos dois torcedores foram motivo de uma reunião entre a Secretaria do Esporte e Juventude do Estado e os líderes das principais torcidas organizadas. A Secretaria quer que as torcidas tenham maior controle sobre seus integrantes e que faixas, músicas, slogans e sites que incentivam a violência sejam banidos.