Morte de terrorista é um novo começo para o Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de junho de 2006 as 10:00, por: cdb

A morte de Abu Musab al-Zarqawi significa um “novo começo” para o Iraque, disse nesta sexta-feira o ministro do Interior do país. Mas autoridades iraquianas impuseram restrições ao tráfego em um aparente esforço para evitar ataques retaliatórios da Al Qaeda.

A restrição imposta pelo Ministério do Interior iraquiano proíbe que automóveis circulem em Bagdá e em Baquba – perto de onde aviões dos Estados Unidos mataram, na quarta-feira, o homem mais procurado do Iraque – das 11h às 15h. Nesse horário, os iraquianos costumam ir às mesquitas para as orações de sexta-feira.

Ataques suicidas com carros-bomba lançados por Zarqawi já atingiram mesquitas xiitas, como parte de uma campanha para levar o Iraque a uma guerra civil entre facções religiosas. A proibição de circulação de carros sugere que as autoridades temem mais ataques deste tipo.

O ministro do Interior do Iraque, Jawad al-Bolane, disse ao canal de televisão estatal Iraqiya: “Matar Zarqawi é um novo começo para a segurança iraquiana e para estabelecer a paz entre os diferentes componentes da sociedade”.

Mas autoridades norte-americanas, que lutam para derrotar a insurgência no país árabe, advertiram contra as expectativas de um fim rápido da violência.

Horas depois do anúncio da morte de Zarqawi, vários carros-bomba explodiram em Bagdá, matando pelo menos 31 pessoas e ferindo dezenas.