Morte de personagem de Harry Potter leva autora às lágrimas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de junho de 2003 as 14:14, por: cdb

A escritora JK Rowling ficou tão transtornada por ter matado um dos personagens principais de seu novo volume da saga Harry Potter que até chorou.

Mas a criadora do bruxo adolescente disse que é vital aguentar firme porque “se você escreve livros infantis, precisa ser um carrasco implacável”.

A identidade do personagem que morre em Harry Potter e a Ordem da Fênix vem sendo mantida em segredo total e Rowling espera que continue assim até o livro chegar às livrarias, no próximo sábado.

Falando sobre a morte do personagem em entrevista à BBC, a autora contou:

– Eu já tinha escrito e reescrito a morte. Era definitiva. A pessoa estava definitivamente morta. Então entrei na cozinha chorando e Neil (seu marido) me perguntou: “O que aconteceu?”, e eu respondi “acabo de matar a pessoa”.

Mesmo seu marido não sabe quem é o personagem que vai morrer e Rowling defendeu com firmeza o sigilo que cerca a trama do livro.

Ela disse ao entrevistador Jeremy Paxman:

– É claro que poderíamos ser cínicos e dizer que o segredo não passa de artimanha de marketing, mas eu realmente não quero que as crianças saibam o que está por vir. O segredo faz parte do interesse da história. Suei sangue para criar todas as pistas falsas e outras… Isso não é minha vida, mas é uma parte muito importante dela.

Rowling, que escreveu o primeiro livro sobre Harry Potter quando era mãe solteira que enfrentava dificuldades para sobreviver em Edimburgo, hoje é mais rica do que a rainha Elizabeth. Mas ainda encara seu bruxinho adolescente com paixão e tem mais dois livros a serem escritos para concluir a saga.

Falando da vida pós-Potter, ela comentou:

– Vai ser muito difícil deixá-lo. Por um lado eu antevejo com prazer a era pós-Harry em minha vida porque algumas das coisas que acompanham tudo isso não são muito divertidas.

Rowling nega ter deixado de cumprir os prazos previstos para seu último livro e disse que nunca sofreu de bloqueio criativo. “Não mesmo. Acabo de produzir um quarto de 1 milhão de palavras”, disse ela a Paxman na entrevista, que irá ao ar na próxima quinta-feira, mas da qual a BBC já veiculou alguns trechos.

À medida que a data de lançamento do novo livro se aproxima, está ficando cada vez mais difícil guardar os segredos de Harry Potter.

Milhares de cópias do novo livro foram roubadas de um depósito no norte da Inglaterra no final de semana. O público foi avisado de quem tentar comprar ou vender os livros antes do próximo sábado enfrentará acusações criminais.

– Esperamos que ninguém estrague o clima de expectativa entre os fãs da Harry Potter – disse a editora Bloomsbury em comunicado à imprensa.