Morte de modelos brasileiras reacendem debate sobre anorexia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 21 de novembro de 2006 as 18:48, por: cdb

Os casos da modelo Ana Carolina Reston e da estudante de moda Carla Casalle, mortas no Brasil em conseqüência de anorexia nervosa, reacenderam o debate na Itália sobre a relação entre moda e a doença. Esse debate já havia sido iniciado no país após o governo da Espanha ter decidido colocar um limite à magreza das modelos que participam de desfiles de moda, levando a discussões sobre uma eventual medida semelhante na Itália.

– A morte das duas moças brasileiras teve grande influência na decisão de criar um código de regulamentação para o setor da moda -, reconhece a porta voz do Ministério para a Política Juvenil, Lucia Uriuoli.

Ela disse que o ministério começou a discutir a questão logo após a decisão do governo espanhol.

– Poucos dias depois chegou a notícia do Brasil e isto reacendeu o debate, porque a taxa de mortalidade por anorexia entre moças normais está aumentando -, completou.

O Ministério para a Política Juvenil e o Esporte está centralizando as discussões que devem definir as linhas de conduta. Psicólogos e médicos participam da discussão, além de estilistas, organizadores de desfiles, associações de categoria e publicações especializadas.

Segundo a porta-voz do ministério, houve contato com diversos estilistas, como Armani, Dolce & Gabbana, Laura Buiagiotti e Versace. Todos teriam dado uma avaliação positiva sobre a iniciativa. De acordo com a ministra, Giovanna Melandri, uma das iniciativas é estabelecer o controle do índice de massa corporal (IMC) para as modelos que participam de desfiles, como ocorreu na Espanha.

– Na Itália será em nível nacional, enquanto na Espanha a decisão foi regional, relativa apenas à cidade de Madri -, informou a porta voz do ministério.

Os organizadores da Semana de Moda de Madri, realizada em setembro, proibiram o desfile de modelos com índice de massa corporal (IMC) – adotado pela Organização Mundial de Saúde para o cálculo do peso ideal de cada indivíduo – inferior a 18 kg/m².

O IMC é calculado dividindo o peso pela altura ao quadrado. Uma pessoa que pesa 55 kg e tem 1.70 m de altura, por exemplo, tem o IMC de 19.03 kg/m². Especialistas em saúde das Nações Unidas recomendam que o BMI fique em torno de 18,5 kg/m² e cerca de 25 kg/m².