Morreu Carequinha, o palhaço mais querido do Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 5 de abril de 2006 as 09:57, por: cdb

George Savalla Gomes, o palhaço Carequinha, de 90 anos, morreu no início da manhã desta quarta-feira em casa, em São Gonçalo, município na região do Grande Rio. Ele sentiu-se mal durante a madrugada, com fortes dores no peito e falta de ar, chegou a ser medicado, mas não resistiu. Carequinha nasceu em Rio Bonito, cidade no interior do Estado, onde iniciou sua carreira aos cinco anos de idade. Ele foi o primeiro artista circense a fazer sucesso na televisão. Pioneiro no formato de programas de auditório que até hoje fazem sucesso, o artista 26 discos, fez vários filmes e colocou sua gravou sua marca em diversos produtos infantis.

A saúde de Carequinha estava débil há alguns anos. Ele foi internado em janeiro deste ano na Santa Casa de Misericórdia, de Juiz de Fora, Minas Gerais, com problemas urológicos. Em outubro de 2005, ficou quase um mês internado no Rio de Janeiro para tratar de uma pneumonia e de desidratação. Apesar dos problemas de saúde, Carequinha continuava alegre e sempre em alguma atividade. Embora não fosse mais aos circos, era presença constante em festas infantis.

– Estou voltando para casa. Já moro perto do cemitério, quando eu morrer, vou a pé. O que eu faço não é trabalho, é brincadeira de criança. Acabo de gravar outro CD, está vendendo, vamos ver se eu recebo alguma coisa. Não vou para a TV, vou fazer shows, a TV acaba com tudo – disse ele uma vez, ao sair da clínica onde esteve internado no Rio.

Carequinha ganhou este apelido aos 5 anos do padrasto. No dia 18 de julho de 1915, em Rio Bonito, sua mãe, Elisa Savalla, que era trapezista do Circo Peruano sentiu as primeiras dores do parto em uma apresentação. Nascia ali o palhaço, cidadão honorário em dez Estados e várias cidades, sob as palmas dos artistas, como reza a tradição circense.