Morre Silas, ex-lateral do Flamengo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 11 de outubro de 2002 as 00:02, por: cdb

Morreu na tarde desta quinta-feira, dia 10 de novembro, o ex-lateral-esquerdo Silas, titular da equipe do Flamengo entre 1961 e 1964. Silas tinha 58 anos (iria completar 59 no próximo dia 7 de novembro).

Silas morreu na Casa de Saúde de Portugal, no bairro do Rio Comprido, em conseqüência de um câncer fulminante que se agravou nos últimos quatro meses. O corpo está sendo velado na Capela de Santa Isabel, no Cemitério de Inhaúma, onde será sepultado nesta quinta-feira, dia 11 de novembro, às 11 horas da manhã.

A CARREIRA

Silas era carioca da Tijuca, mas chegou ao Flamengo contratado ao Fluminense de Feira de Santana em 1960, aos 17 anos. Em 1961 ganhou vaga no time titular que tinha astros como Dida e Carlinhos. Disputou o Campeonato Carioca de 61, o Torneio Roberto Gomes Pedroza em 63 e o Torneio Início naquele mesmo, além de amistosos. Deixou o Flamengo em 1964, sendo substituído na posição por Paulo Henrique.

Ao encerrar a carreira, Silas abraçou a carreira de treinador e em 1984-1985 dirigiu as equipes do Olaria e do Bangu. Trabalhou nos Estados Unidos, mas foi no mundo árabe que ele fincou raízes, tendo trabalhado cerca de 18 anos no Katar, de onde chegou em meados do ano já fragilizado pela doença.

O irmão mais velho, Paulo Gonçalves de Oliveira, costumava dizer que Silas era seu filho, por ser dois anos mais novo, e também seu pai, pela preocupação que sempre demonstrou para com os familiares, sempre pronto a ajudá-los. Silas era evangélico e antes de morrer comentou com o irmão Paulo, que havia perguntado por que aquela doença tão grave:

“Deus reservou este destino para mim e não posso recuar. Seja o que Deus determinou, disse Silas, que se recusou a fazer hemodiálise recomendada pelos médicos para ter ainda uma sobrevida de mais uns seis meses.

Silas Gonçalves de Oliveira deixa viúva Dona Ronilda e quatro filhos – Sandro, Heber, Selton e Alessandra -, além de Maurício, um sobrinho que criou por toda a vida, e mais seis netos.