Morre prefeito colombiano atingido por disparos da guerrilha

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 30 de maio de 2003 as 15:45, por: cdb

O prefeito do município de San Antonio, Belisario Tao Useche, morreu após ter sido alvo de atentado em que recebeu cinco tiros disparados por supostos guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

A Defensoria do Povo condenou nesta sexta-feira este atentado, ocorrido em meio a uma campanha de intimidações das Farc contra os mandatários locais.

O Defensor do Povo, Eduardo Cifuentes, afirmou nesta sexta-feira em um comunicado que “condena a perseguição e ameaças contra os chefes do Executivo estaduais e municipais em todo o país, ato que constitui uma flagrante violação às normas do Direito Internacional Humanitário, que protegem a população civil”.

O prefeito, de 48 anos, foi atacado na última quarta-feira (28) quando se dirigia a seu gabinete localizado em frente ao parque central de San Antonio, município localizado a 170 km a sudoeste de Bogotá.

Sua morte ocorreu na última quinta-feira (29), enquanto os médicos tentavam salvar sua vida no hospital da cidade de Ibagué, a capital do departamento (estado) de Tolima.

Um dos agressores foi capturado pelos policiais, que o feriram ao tentar repelir o ataque.

O Defensor do Povo chamou a atenção sobre a delicada situação do departamento de Tolima, onde ocorreu o crime.

Atualmente, os 47 prefeitos desse departamento se encontram sob ameaça dos grupos armados, principalmente das Farc.

A guerrilha exigiu em junho de 2002 a renúncia de centenas de prefeitos e funcionários municipais do país, a fim de paralisar as administerações locais.

Embora o governo do presidente Alvaro Uribe tenha lançado um plano para reforçar a presença pública nos 1.098 municípios da Colômbia, as Farc renovaram suas ameaças nos últimos meses.

Segundo a Federação Colombiana de Municípios, por medida de segurança os prefeitos e vereadores de mais de 250 localidades estão exercendo suas funções fora de seus postos.