Morales diz que Petrobras não tem direito a indenização

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 11 de maio de 2006 as 11:34, por: cdb

O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse que os contratos da Petrobras no país eram ilegais e inconstitucionais e sugeriu que não há por que indenizar as empresas petrolíferas estrangeiras afetadas pela nacionalização.

– Não há por que pensar em indenização – disse Morales em entrevista coletiva na Áustria, onde participa da 4ª Cúpula entre União Européia (UE), América Latina e Caribe.

– Dos mais de 70 contratos, nenhum foi ratificado pelo Congresso e, portanto, são inconstitucionais. Os contratos eram negociados secretamente – disse.

O presidente boliviano acrescentou que não houve expropriação no país.

– Se tivéssemos expropriado bens ou tecnologia, teríamos que indenizar, mas, aqui, não estamos expropriando – destacou.

O presidente boliviano acrescentou que as empresas que ainda atuam no país têm o direito de recuperar seus investimentos e ter lucro, mas salientou que não são donas dos recursos energéticos da Bolívia.

Questionado sobre por que não avisou o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, que nacionalizaria o setor, Morales foi enfático.

– Não tenho por que perguntar, consultar sobre políticas soberanas de um país – afirmou.

O presidente disse ainda que, antes de sua chegada à presidência da Bolívia, o país era “terra de ninguém” e que “agora, o país pertence aos bolivianos, principalmente aos indígenas”, disse.