Mitsubishi pode criar o maior banco do mundo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 1 de fevereiro de 2005 as 10:01, por: cdb

O Mitsubishi Tokyo Financial Group (MTFG) está perto de oferecer US$ 29 bilhões em ações pelo rival UFJ Holdings na sua tentativa para criar o maior banco do mundo, afirmou um jornal local na terça-feira.

A oferta é avaliada em cerca de 20% menos que uma proposta do rival Sumitomo Mitsui Financial Group (SMFG), outra grande instituição financeira japonesa que tem tentado sem muito sucesso bloquear a compra do UFJ pelo Mitsubishi Financial, afirmou o jornal Mainichi Shimbun.

A oferta do MTFG avalia o UFJ Holdings em US$ 28,96 bilhões, enquanto a proposta do Mitsui Financial valoriza a instituição em mais de US$ 36 bilhões. Entretanto, a oferta do Mitsui tem sido atingida por dúvidas sobre sua capacidade financeira de absorver o UFJ. Além disso, os administradores do UFJ têm grande preferência pelo MTFG.

Analistas afirmaram que o preço oferecido pelo MTFG está em linha com as expectativas e que deve satisfazer os acionistas do UFG, quarto maior banco do Japão, apesar da proposta mais elevada do SMFG.

O MTFG, segundo maior banco japonês, tem sofrido pressão há meses para anunciar os termos específicos para a aquisição depois que o número três do ranking, SMFG, lançou sua proposta não solicitada em agosto.

Na falta de uma proposta concreta, o MTFG tem solidificado seu relacionamento com o UFG, o que incluiu uma injeção de 700 bilhões de ienes na instituição em setembro. Jason Rogers, analista do Barclays Capital, afirmou que a diferença entre a proposta do MTFG e do SMFG pode ser ilusória, pois o valor da ação do SMFG deve cair, arrastando o valor da oferta com ela, se os investidores começarem a pensar que um acordo possa ser fechado.

– Atualmente o mercado não está considerando uma integração do UFJ com o SMFG – disse Rogers.

Porta-vozes do MTFG e do UFJ afirmaram que nada foi decidido. Representantes do SMFG não quiseram comentar o assunto.

Uma decisão final sobre a oferta para a fusão deve ser anunciada já na semana de 14 de fevereiro, disse o Mainichi. Analistas têm considerado como março a data para início do negócio.