Ministros se reúnem para começar a negociar a Alca

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 12 de junho de 2003 as 20:57, por: cdb

Os ministros de 16 países americanos se reunirão na sexta-feira para tentar acelerar o processo de criação da Área de Livre Comércio das Américas.

No encontro que começa na noite de quinta-feira com discurso do representante comercial dos Estados Unidos, Robert Zoellick, os ministros discutirão quão ambicioso pode ser o acordo para ter início em janeiro de 2005.

A reunião terá participação ainda de representantes do Brasil, Canadá, México, El Salvador, Costa Rica, Jamaica, Trinidad e Tobago, Colômbia, Peru, Chile, Argentina, Panamá, Uruguai e República Dominicana.

Para o Brasil, a Alca deveria ter metas mais realistas do que uma abertura total do comércio de bens e serviços, como quer Washington.

– O problema é o tipo de negociação para a Alca – disse o ministro das Relações Exteriores Celso Amorim na quinta-feira, após reunir-se com Zoellick.

– É mais fácil ter um acordo se aliviarmos a parte multilateral da Alca – acrescentou.

O principal problema é o comércio agrícola devido aos subsídios e restrições colocados por Washington para proteger seus produtores.

– Não podemos abrir nosso mercado agropecuário enquanto os EUA mantiverem esse nível de subsídios – afirmou o vice-presidente peruano, Raúl Diez Canseco.

Segundo Amorim, o Brasil quer que temas mais polêmicos, como os subsídios, fiquem fora das negociações.

– É preciso ver o que eles (os EUA) consideram o mínimo necessário – para concluir a Alca.