Ministro discute com cientistas solução para pesquisas brasileiras na Antártica

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de março de 2012 as 18:52, por: cdb

Da Agência Brasil

Brasília – O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, e dez cientistas do Programa Ártico Brasileiro discutiram, nesta quinta-feira (1º), as medidas que serão tomadas referentes às pesquisas desenvolvidas na base brasileira na Antártica. O incêndio na Estação Comandante Ferraz, no último sábado, destruiu 40% dos estudos, sendo que os de biologia marinha foram os mais atingidos.

Segundo o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, Carlos Nobre, um avião da Força Aérea Brasileira será enviado para a base no dia 20, com suprimentos e equipe de cientistas para reativar módulos de pesquisa. O ministério também estuda alugar um navio para ser utilizado como base para as pesquisas. Atualmente, somente o navio Almirante Maximiano é usado para essa finalidade.

Os cientistas pediram também que seja feito, o mais rápido possível, o diálogo com os países que ofereceram ajuda. Para isso, será desenvolvido um detalhamento do plano operacional para a ajuda. Os detalhes do orçamento necessário para repor as perdas serão definidos amanhã, em uma reunião. “O ministério oferecerá ajuda para complementar o orçamento necessário”, disse o secretário Carlos Nobre.

Segundo a Marinha, o projeto de uma nova base será iniciado o mais rápido possível. A estimativa é que a base esteja pronta no verão de 2014 e 2015. De acordo com Jefferson Simões, diretor do Centro Polar e Climático da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, a nova estação servirá para os próximos de 30 anos.
 

Edição: Rivadavia Severo