Ministro da Saúde libera recursos para Campinas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de março de 2012 as 14:04, por: cdb

Ministro da Saúde libera recursos para Campinas

01/03/2012 – 16:12

  

Denize Assis

 

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, garantiu na manhã desta quinta-feira, 1º de março, apoio do Ministério da Saúde à Prefeitura de Campinas. Ao lado do prefeito Pedro Serafim que, junto com outras autoridades, recepcionou o Ministro na cidade, Padilha disse que o Ministério “vai agilizar em Campinas a construção das UPAs 24 horas, que resolvem 90% dos casos que são encaminhados aos prontos-socorros. Sempre vamos dar uma atenção especial para o município, pois me formei médico aqui e tenho um carinho especial pela cidade”, ressaltou.

 

 

A melhoria na infraestrutura do HC vai refletir diretamente na qualidade do atendimento aos pacientes e nas condições de trabalho das equipes, além de contribuir para a qualidade da formação profissional dos trabalhadores da saúde, já que o HC é um hospital-escola. Também vai contribuir para melhorar o sistema de urgência e emergência do município como um todo.

 

 

A declaração do ministro foi feita em Campinas durante solenidade de assinatura de repasses do Ministério e da Caixa Econômica Federal para o Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp. Os recursos para o HC, um total de R$ 5,7 milhões, serão utilizados em reformas e ampliações do Pronto-Socorro e do laboratório de patologia clínica do hospital e na aquisição de equipamentos.

 

Também presente ao evento, o secretário municipal de Saúde, Fernando Brandão reuniu-se com a secretária executiva do Ministério da Saúde, Márcia Amaral. Ambos agendaram um novo encontro, em Brasília ou Campinas, ainda a definir, para discutir a disponibilização de verbas federais para a área da Saúde em Campinas.

 

O ministro Padilha ressaltou a contribuição do prefeito Pedro Serafim na luta pela garantia de que a produção de medicamentos seja cada vez mais uma produção nacional. “Atualmente a aquisição de medicamentos consome 34% do orçamento do Ministério da Saúde”, disse.

 

 

Pedro Serafim, por sua vez, agradeceu o empenho do ministro no desenvolvimento das políticas de saúde e, principalmente, pela atenção dedicada a Campinas. O prefeito lembrou que Padilha formou-se médico em Campinas e que isso representa mais um laço entre o Ministério da Saúde e o município. “Por tudo isso, tenho plena convicção de que o ministro Alexandre Padilha vai continuar sensível às nossas reivindicações e às nossas necessidades na área da Saúde”, colocou o chefe do Executivo.

 

Hospital das Clínicas

Atualmente, o Hospital de Clínicas da Unicamp realiza 20 mil consultas e 1,2 mil internações por mês pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os atendimentos abrangem 100 municípios da região de Campinas.

 

 

Padilha afirmou que é importante entregar para a Unicamp e para Campinas um Pronto-Socorro mais moderno, um local onde os pacientes possam ser atendidos de forma mais humanizada. Segundo ele, existe uma orientação clara da presidenta Dilma Rousseff no sentido de dar apoio a todas as parcerias com os municípios com o objetivo de melhorar o atendimento à população.

 

 

“Cada vez mais nós temos capacidade de salvar mais vidas. Uma ampliação vai permitir que os pacientes sejam atendidos de forma seletiva, de modo que haja mais agilidade no encaminhamento de pacientes graves ou que precisam de cirurgia, de uma ação ambulatorial ou de um medicamento. A tecnologia avançou muito nessa especialidade. Também vai possibilitar que os profissionais possam ser capacitados e que melhore a coleta de exames que são serviços prestados para toda a cidade e região”, disse.

 

UPA na Vila Costa e Silva

O ministro ainda ressaltou a importância da construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Leste, que será construída na Vila Costa e Silva, no caminho para a Unicamp e que também vai contribuir para a melhoria do sistema de urgência e emergência do SUS Campinas. “De cada 100 atendimentos de urgência, apenas três necessitam de Pronto-Socorro. Os 97 restantes podem ser atendidos nas UPAs”, afirmou.

 

 

Na cerimônia estavam presentes também o superintendente do HC, Manoel Barros Bertollo; o reitor em exercício da Unicamp, Edgard Salvador Dedeca; o pró-reitor de desenvolvimento, Paulo César Moreira da Silva; o diretor da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, Mário Saad; a secretária-executiva do Ministério da Saúde, Márcia Amaral; e o presidente da Região Metropolitana de Campinas (RMC), Hamilton Bernardes Júnior.

 

 

Segundo Bertollo, o investimento do Ministério da Saúde é de suma importância para adequar as condições do serviço de emergência, principalmente considerando que há uma grande demanda por este tipo de atendimento na região. “Este financiamento vai propiciar melhoria no atendimento aos pacientes, além de melhorar a qualidade dos exames laboratoriais de patologia clínica e garantir a aquisição de novos equipamentos para que possamos fazer diagnósticos mais adequados. O recurso vem rapidamente. Agora, o que precisamos fazer é dar agilidade ao processo de licitação para que o início das obras possa ocorrer ainda este ano”.