MInistro da Defesa é alvo de críticas por causa de fotos apaixonadas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 27 de agosto de 2001 as 19:32, por: cdb

O ministro da Defesa da Alemanha, Rudolf Scharping, foi o alvo das brincadeiras e escárnios de alguns jornais alemães, entre eles o Sueddeutsche, de Munique, nesta segunda-feira, por causa das fotos divulgadas pela imprensa popular alemã em que aparece, em cenas apaixonadas, com a sua namorada, a condessa Kristina Pilati, na piscina de um hotel na ilha espanhola Palma de Maiorca.

A oposição exigiu a demissão do ministro apaixonado, alegando que enquanto ele está no sétimo céu, seus soldados se preparam para a missão perigosa de desarmamento dos rebeldes albaneses na Macedônia. O governo rejeitou uma demissão do político do Partido Social Democrático (SPD), presidido pelo chanceler federal Gerhard Schröder.

O ministro, separado da esposa e com uma filha já casada, se defendeu dizendo que “todas as pessoas, inclusive os políticos, têm o direito de mostrar seus sentimentos”. O seu porta-voz, Detleve Puhl, anunciou que vai deixar o cargo dentro de duas ou três semanas, mas disse que sua decisão não teria nada a ver com as fotos que gerou grande indignação na oposição. O namoro de Scharping com a condessa e jurista de Frankfurt, Pilati, causou irritações, pela primeira vez, quando a levou numa viagem oficial ao Egito e Israel, no fim de 2000.

O presidente do Partido Liberal, Guido Westerwelle viu nas fotos de Scharping com a namorada, tiradas no fim de semana, “um perigo para a autoridade do ministro”. O governador da Turíngia, Bernhard Vogel, comentou as cenas dizendo: “Não temos mais ministro da Defesa, ele está ocupado com outras coisas”. O governo e o SPD condenaram a discussão pública sobre a vida privada do ministro. O presidente do Partido Verde, governista, Frizt Kuhn, e outros deputados ecologistas perguntaram se, em virtude do debate atual sobre a situação na Macedônia, o ministro não deveria se comportar de forma mais sensata.

O Parlamento alemão (Bundestag) deverá aprovar quarta-feira o envio de 500 soldados alemães para a operação da OTAN Colheita Essencial, que iniciou hoje a operação de desarmamento dos rebeldes albaneses. Com muito esforço, o chanceler Schröder, parece ter conseguido a maioria simples parlamentar para aprovar a missão.