Ministro atribui crise aérea a estado emocional dos controladores

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 31 de outubro de 2006 as 19:36, por: cdb

Depois de uma reunião nesta terça-feira com controladores aéreos de Brasília, o ministro da Defesa, Waldir Pires, atribuiu a crise no setor, vivida há cinco dias nos principais aeroportos do país, ao estado emocional dos profissionais.

– Eles estão tensos, desanimados e abatidos -, disse o ministro.

– Pedi a eles que vençam o desânimo, que nos erguemos nos problemas da vida -, completou o ministro.

Waldir Pires informou que algumas medidas serão tomadas para atenuar o problema. Haverá concurso público para 207 vagas para controlador aéreo e convocação de funcionários aposentados e remanejamento de rotas aéreas.

O ministro não admite que os controladores da torre de controle do aeroporto de Brasília estejam fazendo, desde última quinta-feira, uma operação-padrão. Na opinião de Pires, os atrasos nas decolagens e pousos é resutado, também, da ausência dos oito controladores que foram afastados das suas funções porque estavam trabalhando no dia do acidente do vôo da Gol com o jatinho Legacy, no Mato Grosso, no qual resultou a morte de 154 pessoas. A aeronave, que faria uma escala em Brasília, proveniente de Manaus (AM), caiu no dia 29 de setembro.