Ministro anuncia liberação de mais recursos federais para o Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 3 de julho de 2003 as 16:35, por: cdb

A presença do ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral, numa solenidade no Palácio Guanabara, para a assinatura de convênios de cooperação técnica entre o ministério e o governo do estado rendeu mais frutos do que a governadora Rosinha Garotinho esperava. Além dos recursos que serão repassados este ano pelo governo federal, através dos quatro acordos firmados nesta quinta-feira – R$ 6,25 milhões, com contrapartida do estado no mesmo valor -, Amaral anunciou a liberação de mais R$ 5 milhões para o Rio, relativos a um convênio firmado em 2002 que estava engavetado.

– Estou autorizando neste momento a liberação de R$ 5 milhões, do total de R$ 8 milhões referentes ao Programa de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (PADCT), que, embora tenham sido previstos para o exercício passado, ficaram no papel – informou o ministro, comprometendo-se ainda a completar os R$ 3 milhões restantes em breve. Até 2006, segundo Amaral, os recursos para o desenvolvimento de programas na área de ciência e tecnologia no estado também estão garantidos: o ministério vai destinar R$ 6,2 milhões por ano ao Rio para a continuação dos projetos e novas iniciativas.

Os recursos serão aplicados em programas que estão sendo desenvolvidos pela Secretaria estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, como o Bolsa Júnior e o Cientista Jovem – que incentivam o desenvolvimento de aptidões de pesquisa – e o Genoma e o Proteoma, para mapeamento genético. De acordo com o ministro, os R$ 6,2 milhões, referentes aos convênios de hoje, já estarão disponíveis para o estado ainda este mês. A cada repasse de verbas do ministério, haverá uma contrapartida idêntica do governo estadual.

Durante a solenidade, a governadora elogiou a atuação de Roberto Amaral e classificou os convênios assinados hoje como o resultado do empenho do ministro em trabalhar em conjunto com os estados para fomentar o setor. “Ministro e caro amigo Roberto Amaral, o Rio o recebe com muita alegria e reconhece seu esforço em ampliar os recursos para a área de ciência e tecnologia brasileira e estabelecer uma política de investimentos e parceria com os estados. Estes instrumentos que firmamos hoje vão contribuir para consolidar nosso sistema científico e tecnológico, além de aumentar a colaboração que sempre deveria ter existido entre os governos federal e estadual nesta área”, destacou Rosinha.

O incentivo da atual administração estadual ao setor também foi demonstrado durante a cerimônia, com a instalação e posse do Conselho Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Conecti), que tem a governadora como presidente. O Conecti será responsável pela proposição de planos, metas e prioridades, especificando instrumentos e recursos e visando principalmente o desenvolvimento social e a melhoria da qualidade de vida da população.

Também fazem parte do conselho o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Informação, Fernando Peregrino, como vice-presidente, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Tito Ryff, o presidente da Faperj, Epitácio Brunet, e representantes do Fórum de Reitores das Universidades do Rio, da Associação Comercial, da Fecomércio, da Academia Brasileira de Ciências, da Petrobrás, do Sebrae/RJ, do BNDES, da Embrapa, da Firjan, da Finep e da Fiocruz, entre outros.

Ao falar pelos integrantes do conselho, o presidente do Fórum de Reitores, Cândido Mendes de Almeida, também deu uma boa notícia para a governadora: o estado ganhou mais um aliado na luta pela instalação de uma refinaria de petróleo no território fluminense. Mendes entregou a Rosinha uma carta assinada pela instituição, pela Rede de Tecnologia do Rio e pelo Sebrae/RJ apoiando o pleito do governo do estado. “Fluminense é a técnica de prospecção do petróleo, fluminense é a produção que já nos coloca como responsáveis por 82% do total nacional e fluminense terá que ser a próxima refinaria”, antecipou o presidente do Fórum de Reitores, explicando que o documento contém explicações técnicas