Ministro afirma que política econômica vai continuar

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 22 de novembro de 2005 as 13:10, por: cdb

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, se disse “empenhadíssimo” em manter e a política econômica. Ele disse aos deputados da Comissão de Tributação da Câmara que acredita que o rumo da política econômica do país não deva ser alterado:

– O Brasil não pode ter a economia em crise a cada eleição.

Ele afirmou que está “absolutamente tranqüilo” porque o presidente reiterou os princípios da política econômica e garantiu que não fará “aventura fiscal e eleitoral”. O ministro destacou que as desavenças dentro do governo são normais e lembrou que “as políticas estão acima das pessoas”.

Palocci também rebateu as críticas relacionadas à redução de recursos para os fundos de participação de estados e municípios no mês de setembro.

Convocado pelos parlamentares para esclarecer a perda de transferência alegada por prefeitos e governadores, o ministro ressaltou quer naquele mês a arrecadação do Imposto de Renda teve redução de R$ 174,4 milhões e, como a transferência dos fundos de participação é diretamente vinculada à arrecadação, houve também redução de R$ 100 milhões.

Palocci explicou, porem que isso não é uma tendência, tanto que em outubro a transferência já foi maior. Ele apresentou gráfico que mostra que em setembro de 2004 também houve redução, o que segundo ele caracteriza ser um fator sazonal (específico de determinados períodos).

– As projeções são feitas com base em hipóteses, com as incertezas inevitáveis, até por fatores não-sujeitos a qualquer interferência dos agentes envolvidos. Além disso a transferência está sujeita a fatores sazonais – afirmou.