Ministério da Saúde introduz novas doses no calendário de vacinação

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 24 de janeiro de 2012 as 15:35, por: cdb

O Ministério da Saúde modificará o calendário de vacinação infantil com a introdução de duas novas vacinas: uma contra a pólio e outra pentavalente, que reúne em uma só dose a proteção contra cinco doenças. As mudanças serão válidas a partir do segundo semestre deste ano.

A nova dose contra paralisia infantil, chamada Vacina Inativada Poliomielite (VIP), será injetável e entrará no calendário de rotina em paralelo com a campanha nacional de imunização – que é realizada com as duas gotinhas da vacina oral. A versão injetável só será aplicada para as crianças que estão iniciando o calendário de vacinação, nas duas primeiras doses. Nos reforços e nas campanhas, a imunização continuará sendo feita com as gotinhas.

A introdução da Vacina Inativada Poliomielite, com vírus inativado, vem ocorrendo em países que já eliminaram a doença. A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), no entanto, recomenda que os países das Américas continuem utilizando a vacina oral, com vírus atenuado, até a erradicação mundial da poliomielite. O objetivo é garantir uma proteção de grupo, uma vez que o vírus da poliomielite ainda circula em 25 países.

Já a vacina pentavalente terá uma só dose para garantir proteção contra cinco doenças (difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenza tipo b e hepatite B). Ela irá substituir a imunização atual, que é feita com duas vacinas separadas (tetravalente + hepatite B). “Apesar das mudanças, as crianças continuarão sendo imunizadas contra as mesmas doenças já constantes no calendário de vacinação de rotina”, esclarece a médica da Vigilância Epidemiológica Municipal, Tereza Nihei.

Campanhas

As campanhas anuais contra poliomielite serão modificadas, seguindo as novidades na vacinação. Na primeira etapa que será realizada em 16 de junho, tudo continua como antes: todas as crianças menores de cinco anos receberão uma dose da vacina em gotas, independente de terem sido vacinadas anteriormente. Na segunda etapa, que ocorrerá em agosto, todas as crianças menores de cinco anos deverão comparecer aos postos de saúde munidas da caderneta de vacinação. Os documentos serão avaliados para a atualização das vacinas que estiverem em atraso. Essa segunda etapa será chamada de Campanha Nacional de Multivacinação.