Minas sofre por falta de defensores públicos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 30 de setembro de 2003 as 21:41, por: cdb

A Defensoria Pública de Minas Gerais está com menos da metade de defensores da capacidade para atender a quem não tem recursos para pagar um advogado. O estado estabelece que 918 defensores devem atender à população mineira, mas apenas 426 ainda permanecem na Defensoria.

A falta de defensores faz com que os cidadãos enfrentem fila todos os dias na Defensoria Pública. São distribuídas cerca de 50 senhas por dia para o atendimento. A maioria das pessoas que procura o serviço espera resolver questões como pensões alimentícias, separações e divórcios.

Nos últimos quatro anos, a Defensoria perdeu 40% dos seus advogados e a reposição não aconteceu por falta de concurso público no período. Nos primeiros sete meses deste ano, mais de 600 mil pessoas foram atendidas em Minas Gerais.

Mas o número poderia ser maior. Segundo a assessoria de imprensa do governo, não há previsão de realizam de concurso para o preenchimento da vagas.