Milosevic pede que tribunal lhe dê liberdade provisória

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de janeiro de 2002 as 18:47, por: cdb

O ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic pediu ao Tribunal Internacional Criminal para a Ex-Iugoslávia que lhe conceda liberdade provisória. O ex-presidente disse que, caso seja libertado, se comprometerá a comparecer a futuras audiências. “Seria lógico e justo me libertar. Eu não fugirei. Estou preparado para comparecer a qualquer audiência, pois esta é uma batalha que não perderei”, afirmou Milosevic.

Milosevic fez seu pedido durante uma sessão convocada pela promotoria, que está apelando contra a decisão do tribunal de dividir em dois julgamentos as acusações de crimes de guerra contra o ex-presidente.A promotoria quer que Milosevic seja submetido a um único julgamento, reunindo as acusações ligadas a Kosovo e a crimes cometidos durante as guerras da Croácia e da Bósnia. Milosevic foi questionado pelo juiz que presidia o julgamento, Claude Jorda, se desejava dois julgamentos separados ou apenas um. Foi a primeira vez que o ex-presidente iugoslavo teve permissão para fazer uma declaração diante do tribunal. Mas em vez de responder à pergunta, Milosevic fez um discurso de 15 minutos, dizendo que as três acusações contra ele são “uma grande mentira”.

Caso o tribunal opte por um único julgamento, haverá um atraso no processo relativo aos crimes de Kosovo, que havia sido marcado para o dia 12 de fevereiro.Órgãos de imprensa têm dito que a promotoria não possui testemunhas suficientes para apresentar a sua acusação. Os promotores negam veementemente as alegações.

Há poucas informações concretas na Iugoslávia sobre quem testemunhará contra Milosevic, mas vários rumores apareceram na mídia local. A proximidade do julgamento tem feito com que ex-aliados de Milosevic rompam o silêncio. Líderes civis e militares que colaboraram com o ex-presidente iugoslavo têm aparecido na mídia seja para negar que irão testemunhar conta seu antigo chefe ou para dizer que o farão, se forem convocados.