Militantes suicidas lançam novos atentados no Egito

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 26 de abril de 2006 as 12:29, por: cdb

Dois homens-bomba detonaram explosivos presos aos corpos na região do Sinai, norte do Egito, na quarta-feira, nas proximidades de um aeroporto usado por uma força de observadores internacionais e perto da cidade de El Arish, afirmaram membros das forças de segurança. As bombas, detonadas após os três atentados com vítimas fatais ocorridos no balneário de Dahab, na segunda-feira, mataram apenas os agressores, afirmou o Ministério do Interior em comunicado.

Não se sabe ainda se todos os incidentes estão relacionados, mas a maior parte dos membros do grupo responsabilizado pelos ataques no Sinai nos últimos dois anos veio da área de El Arish. Um porta-voz da Força Multinacional de Observadores (MFO), encarregada de supervisionar o tratado de paz entre israelenses e egípcios, afirmou que o primeiro homem-bomba parecia ter como alvo dois dos veículos do grupo. Nenhum membro da MFO ficou ferido.

O segundo homem explodiu a si mesmo perto de um carro de polícia, do lado de fora da delegacia de Sheikh Zuwayed, perto da cidade costeira de El Arish. O carro estava vazio e ninguém mais ficou ferido, disseram integrantes das forças de segurança. O gabinete do governador da província de Sharkia, no leste do delta do Nilo, negou informações de que um terceiro incidente tivesse ocorrido na cidade de Bilbeis, na região.

Policiais relataram que um grupo de homens armados havia emboscado membros das forças de segurança em Bilbeis. Um comunicado do Ministério do Interior ofereceu versões um pouco diferentes sobre os dois atentados no norte do Sinai e disse que um deles tinha sido realizado por um beduíno que carregava a bomba em uma bicicleta. O ministério afirmou que um policial saía do aeroporto de El Gorah, onde a MFO possui sua base principal, quando viu um homem carregando uma bomba. A bomba explodiu quando o carro do policial passou perto dela. O pára-brisa do carro ficou quebrado, mas não houve feridos.

Base no Sinai

Quando dois policiais saíram de uma delegacia da região para investigar o primeiro incidente, um beduíno em uma bicicleta tentou impedir a passagem deles com uma bomba, afirmou o ministério. “A bomba o atingiu e ele morreu. A explosão não teve outras consequências”, acrescentou o órgão no comunicado. Membros da polícia disseram que dois policiais tinham ficado feridos na primeira explosão.

As bombas detonadas quase simultaneamente em Dahab, na segunda-feira, mataram 18 pessoas, entre as quais quatro estrangeiros. As explosões em Dahab lembraram outros dois ataques atribuídos a um grupo com base no Sinai que detonou bombas em outros balneários da costa leste, nos últimos dois anos.O mesmo grupo teria atacado um veículo da MFO no Sinai, em agosto, ferindo levemente dois canadenses. O primeiro atentado suicida da quarta-feira aconteceu perto de um campo da MFO e do aeroporto de El Gorah, a cerca de 35 quilômetros de Arish e perto do local do ataque ocorrido em agosto. A MFO, da qual participam 11 países, foi criada para supervisionar a implementação do acordo de paz de 1979. A entidade patrulha a fronteira entre o Egito e Israel a fim de garantir o respeito ao tratado. O campo de El Gorah é a maior instalação da MFO.

Autoridades egípcias atribuíram dois atentados anteriores ocorridos no Sinai –em Taba, em outubro de 2004, e em Sharm el-Sheikh, em julho de 2005– a um pequeno grupo antes liderado por um homem de origem palestina. A polícia deteve mais de 80 pessoas para serem interrogadas a respeito das explosões em Dahab. Nenhuma delas ainda foi acusada formalmente.