Milan não se preocupa com possível saída de Rivaldo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 19 de setembro de 2003 as 19:01, por: cdb

As boas atuações de Kaká parecem ter convencido definitivamente os dirigentes do Milan sobre sua qualidade. Tanto que, segundo as declarações do vice-presidente Adriano Galliani, o clube não pretende impor nenhum obstáculo para Rivaldo deixar a equipe, se assim desejar o pernambucano.

Quando esteve concentrado com a Seleção Brasileira para os jogos das Eliminatórias da Copa, Rivaldo afirmou que deixaria o Milan caso não viesse a receber novas chances do técnico Ancelotti. Desde então, o jogador não ficou sequer no banco na partida contra o Bologna, pelo Campeonato Italiano, e esteve na reserva no jogo contra o Ajax, pela Liga dos Campeões da Europa.

Diante da situação, a imprensa italiana não tem perdido a oportunidade de tocar no assunto. E, nesta sexta-feira, enquanto Galliani recebia do prefeito de Milão uma placa comerativa pela conquista da última Liga dos Campeões, os jornalistas questionaram o dirigente sobre o “caso Rivaldo”.

Galliani foi bastante claro: “Os elencos ricos levam problemas para os vestiários, mas eu prefiro ter uma formação muito competitiva. Com 11 titulares, sete reservas e sete juniores não se ganha nada. Dezoito anos de experiência me ensinaram que nós vencemos exatamente nos anos em que existia tensão. A tranquilidade não traz sucesso”, disse.

Apesar da teoria, o dirigente afirmou que não pretende impedir a saída de Rivaldo, caso esse seja o desejo do atleta. “Hoje, não existe nenhum ‘problema Rivaldo’. Se ele está feliz em continuar conosco, continuará. Mas se ele quiser ir embora, deixaremos que se vá. Até o momento, ele não nos pediu nada”, afirmou.

A poucos metros de Galliani, Rivaldo dava autógrafos com um sorriso no rosto e, para quem lhe perguntava sobre a eventual saída do Milan, a resposta era só uma: “Está tudo bem”.